segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Onde estás?



"Ando perdido em mim mesmo,
vagando como uma nota que se perde
na sinfonia de uma orquestra,
não consigo encontrar veredas antigas,
mas, o farol do teu olhar ilumina meu coração saudoso;
mesmo longe dos teus olhos,
aprendi a ouvir tua voz no silêncio,
e descobri que o que calou não foi o mundo,
foi o meu gemido enquanto tu falavas".

Um comentário:

zilda disse...

Nossa que coisa mais linda!!!
Deixou Neruda no chulé!!!Rsrsrsrsr